Blog

Jogos Olímpicos de Tóquio: a um mês do início do evento, confira um guia sobre as competições

23 de junho
O choro que expressa um recorde quebrado. O sorriso que só alguém que supera os seus próprios limites é capaz de esboçar. O encontro único de culturas que, por meio do esporte, deixa claro: somos um só. Mais de 10 mil atletas, de 206 países, divididos em 33 modalidades, estarão nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que iniciam daqui a exatamente um mês. 
 
Até 8 de agosto, os olhares de bilhões de pessoas ao redor do mundo estarão atentos a cada disputa realizada no Japão. O evento, que ocorreria em 2020, foi adiado em virtude da pandemia de covid-19. Para que os competidores e a população local estejam em segurança neste ano, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, em conjunto com o Comitê Organizador Internacional (COI, na sigla em inglês) e o Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês), divulgou um Código de Conduta para guiar as delegações que forem à Ásia. Entre as medidas, está a apresentação de um teste negativo para a doença, obrigatoriamente realizado até 72 horas antes do embarque ao país. 
 
A entrada de cidadãos estrangeiros em território japonês não dependerá de vacinação, segundo o governo local. Milhares de atletas estão imunizados mundo afora, o que dá certa tranquilidade para os organizadores do evento. No Brasil, o Ministério da Saúde iniciou, em maio, a vacinação de mais de 1,8 mil membros da delegação canarinha, que estarão tanto nas Olimpíadas quanto nas Paralimpíadas. 
 
Falta pouco! Que tal ficar por dentro do que vem por aí? Confira o guia que preparamos com as principais informações sobre o evento
 
O que esperar do Brasil?
Até o momento, o Brasil tem 272 atletas classificados para as Olimpíadas. Entre eles, diversas esperanças de medalha como: 
 
Beatriz Ferreira (boxe), medalha de ouro na categoria até 60 kg, nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019;
 
Felipe Wu (tiro esportivo), prata na categoria pistola de ar - 10m, nos Jogos Olímpicos Rio 2016;
 
Isaquias Queiroz (canoagem), prata (canoa individual C1 - 1.000m) e bronze (canoa individual C1 - 200m), em Rio 2016;
 
Mayra Aguiar (judô), bronze na categoria até 78kg, em Rio 2016 e Londres 2012;
 
Rafael Silva (judô), bronze na categoria até 100 kg, em Rio 2016;
 
Thiago Braz (atletismo), medalha de ouro no salto com vara, em Rio 2016.
 
Nos esportes coletivos também temos tudo para fazer bonito! No futebol masculino, nossos garotos vão em busca do bicampeonato olímpico. Com a rainha Marta em campo, a equipe de futebol feminino irá ao Japão em busca do ouro inédito, após as medalhas de prata em Atenas 2004 e Pequim 2008. 
 
Já no voleibol feminino, as meninas vão lutar a cada ponto pelo tricampeonato. No voleibol masculino, os comandados de Renan Dal Zotto querem o tetra, após o ouro emocionante conquistado “em casa”, no Rio de Janeiro, há quase cinco anos. 
 
Igualmente preparados estão os nossos atletas do handebol. Em Rio 2016, as equipes tiveram seus melhores desempenhos da história das Olimpíadas: 5º e 7º lugar, no feminino e no masculino, respectivamente. Por fim, as meninas do rugby sevens, campeãs do Pré-Olímpico Sul-Americano, disputado em 2019, também estarão em Tóquio!
 
O diretor do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Rogério Sampaio, destacou que a meta da delegação é conquistar mais medalhas do que nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Em 2016, o Brasil subiu ao pódio 19 vezes e ficou em 13º lugar no quadro de medalhas (7 de ouro, 6 de prata e 6 de bronze). 
 
Quais são as novidades das Olimpíadas de Tóquio?
Cinco esportes fazem a sua estreia em Olimpíadas neste ano: beisebol, escalada esportiva, karatê, skate e surfe. E veremos brasileiros na disputa por medalhas em dois deles! 
 
No skate, são 12 classificados: Dora Varella, Felipe Gustavo, Giovanni Viana, Isadora Pacheco, Kelvin Hoefler, Letícia Bufoni, Luiz Francisco, Pamela Rosa, Pedro Barros, Pedro Quintas, Rayssa Leal e Yndiara Asp. Já no surfe, Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Silvana Lima e Tatiana Weston-Webb terão a nossa torcida!
 
Quais serão os horários das competições?
Prepare-se para madrugar! A diferença de horário entre o Brasil e o Japão é de 12 horas. Assim, as competições serão exibidas, geralmente, entre o início da noite e o meio da manhã do dia seguinte por aqui. Confira os dias e horários de alguns dos eventos das Olimpíadas de Tóquio: 
 
21/07
5h - Brasil x China (estreia na fase de grupos do futebol feminino)
 
22/07
8h30 - Brasil x Alemanha (estreia na fase de grupos do futebol masculino)
 
23/07
8h - Cerimônia de abertura
 
23/07
21h - Brasil x Noruega (estreia na fase de grupos do handebol masculino)
23h05 - Brasil x Tunísia (estreia na fase de grupos do voleibol masculino)
 
24/07
23h - Brasil x Rússia (estreia na fase de grupos do handebol feminino)
 
25/07
9h45 - Brasil x Coreia do Sul (estreia na fase de grupos do voleibol feminino)
 
28/07
9h - Rugby sevens feminino (primeira rodada)
 
29/07
22h30 - Natação masculina (disputas dos 100m livre)
 
30/07
22h30 - Natação feminina (disputas dos 100m livre)
 
02/08
7h - Atletismo feminino (final dos 100m)
 
03/08
7h - Atletismo masculino (final dos 100m)
 
06/08
23h - Futebol feminino (final)
 
07/08
22h - Vôlei de praia feminino (final)
23h30 - Basquete masculino (final)
 
08/08
1h30 - Voleibol feminino (final)
8h30 - Futebol masculino (final)
9h15 - Voleibol masculino (final)
22h - Vôlei de praia masculino (final)
23h30 - Basquete feminino (final)
 
Onde assistir aos Jogos Olímpicos de Tóquio?
Band, BandSports, Globo e SporTV têm os direitos de transmissão das competições tanto na TV aberta quanto na TV por assinatura.
 
Agora que você já sabe um pouco do que os Jogos Olímpicos de Tóquio nos reserva, é só colocar o despertador para tocar e torcer pelos nossos atletas! Combinado?
Voltar

Parceiros